fbpx

PM efetua prisões arbitrárias

Nesta quinta-feira (25), por volta das 19h, a Polícia Militar efetuou as prisões de Silmara e Sukita (Adriano), lideranças da Ocupação Mauá e Prestes Maia, situadas na região da Luz.


Sob a alegação de que um corredor no subsolo servia para passagem de furtadores de aparelhos celulares, fato não comprovado, policiais militares resolveram prender as lideranças.


Não conseguindo comprovar a ligação com os furtos, os policiais mudaram a versão. E afirmaram que elas seriam responsáveis pelo furto de energia elétrica no prédio.


Uma arbitrariedade sem tamanho. Por omissão da ENEL, as ocupações há décadas não têm ligação regular de energia elétrica.


Essas prisões fazem parte do processo de criminalização dos movimentos populares que se intensificou desde que João Doria assumiu o governo do Estado.


Nosso mandato não é apenas solidário, mas estará junto se somando aos advogados do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos e da UMM (União dos Movimentos de Moradia) e da CMP (Central de Movimentos Populares) para revogar essas prisões.


A PM precisa parar de perseguir os Sem Teto!