fbpx

Fechamento dos PS de hospitais estaduais precisa ser revisto

Nosso mandato protocolou ofício à Secretaria Municipal de Saúde, nesta quinta-feira (28), solicitando que a pasta realize tratativas urgentes com o governo do Estado para rever a decisão de “fechar as portas” dos Prontos Socorros dos Hospitais de Vila Alpina e Itaim Paulista, na zona leste, e do Grajaú e Pedreira, na zona sul.

No documento, expressamos nossa indignação pela maneira unilateral da decisão e pela alegação do governo do Estado que visa “economizar recursos orçamentários em plena pandemia”.

Com a segunda onda do coronavírus que, segundo especialistas, tem taxa mais veloz de transmissão, seria de bom senso a manutenção de todos os leitos hoje disponíveis.

A necessidade real é ampliar número de leitos, inclusive avaliando para reativar os hospitais de campanha. E não sacrificando os leitos já existentes para destinar a pacientes da COVID-19.

O fato é que os fechamentos dos prontos socorros dos hospitais estaduais vão deixar desassistidos pacientes que necessitam de serviços emergenciais como atendimentos provocados por acidentes, infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC), por exemplo.

Outro agravante é que as referidas regiões não dispõem dos serviços de urgência alternativos para a população como as UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas.

A notícia do fechamento, veiculada na imprensa e em telejornais, pegou de surpresa os funcionários de equipamentos de saúde municipais.

Diante desse quadro, nosso mandato está se colocando à disposição junto com a Secretaria Municipal de Saúde para dialogar com o governo do Estado que não pode ignorar a gravidade do momento e o erro dessa repentina decisão.