fbpx

Opinião / A cruel declaração da Primeira Dama do estado.

Nota de repúdio lida no plenário 07/07

Nós que lutamos por justiça social, por uma vida digna para o povo não podemos deixar de se manifestar com repúdio ao infeliz e, porque não dizer, criminoso comentário da representante do Fundo Social do Estado de São Paulo, a senhora Bia Dória  feita durante encontro com a socialite Val Marchiori no palácio do governo paulista.

A pessoa que está à frente do Fundo Social do Estado de São Paulo,  demonstra em sua fala um profundo desconhecimento dos assuntos que deveria dominar muito bem, visto estar  administrando o fundo social do Estado, e mais que isso,  traz em sua fala um ataque a vida e sobrevivência das pessoas que estão em situação de rua, sem sequer ter se dignado a realizar pesquisa para conhecer os motivos que levaram essas pessoas as ruas, as suas histórias, muitas vezes trágicas, de violência, abusos, doenças que impulsionam  muitas delas  para as ruas.

 A fala da primeira dama do estado é carregada de pré-conceitos que alimentam a desinformação para toda a sociedade, diferente do estereótipo criado, cada pessoa em situação de rua tem uma vivência e os seus diversos motivos para chegarem à atual situação, são diversas faixas etárias, etnias e até nacionalidades.

Caso a Dona Bia Doria não saiba o número de pessoas  em situação de rua aumentou drasticamente desde o curtíssimo período que o marido dela  o Sr.  João Dória foi prefeito de Cidade e deu um salto na gestão dele como governador,  reflexo da falta de politica pública para essa população nesse período, os  dados mostram que o crescimento anual entre os anos de 2015 a 2019 foi de 11,23% ao ano.   

E a situação de descaso com essa população ficou ainda mais grave com a chegada de uma das piores pandemias da história, nesse período de completo abandono, falta de emprego e desinteresse para implementar medidas de fato para minimização dos impactos financeiros das pessoas devido o estado de emergência, muitas famílias foram despejadas, ou obrigadas a desocupar os imóveis em que estavam se abrigando e passaram a viver nas ruas.

Famílias Inteiras, pais, mães, filhos, idosos, pessoas de todas as idades que perderam seus trabalhos durante esse período que a Senhora Bia Doria foi primeira Dama da maior cidade da América Latina e agora primeira Dama e representante do Fundo Social do Estado de São Paulo.

Estima-se que durante a Pandemia o número de pessoas ocupando as ruas da Cidade de São Paulo passa de 25 mil, se todas elas aceitassem ser acolhidas ainda sim milhares pessoas ficariam  nas ruas por falta de vagas nos centros de acolhimento.

Portanto a fala de quem administra os recursos do fundo social do estado é a reprodução do arcabouço de uma política higienista.

E não venha dizer que estou exagerando, pois sabemos quem deu a ordem para a polícia expulsar os moradores uma região do centro, com bombas, e tiros dizendo que é uma região de concentração de drogados, todos sabemos o que leva as pessoas aquela situação, e sabemos também os interesses do setor imobiliário naquela região, sabemos quem decidiu dar ração humana para as pessoas em situação de Rua, sabemos quem mandou acordar as pessoas que estavam dormindo nas ruas com jatos d´agua frios em pleno inverno, e quem manda a polícia tomar as roupas, cobertores das pessoas que já não possuem quase nada também sabemos quem é, fica clara a intenção  dessa arquitetura direcionada para o genocídio dessa população que está desamparada.

Como bem ensinou Jesse de Souza essa  Elite do atraso insiste em se colocar como o melhor da raça humana e todo o resto são classificados como sub-humanos, que só tem serventia enquanto podem produzir, se não produz podem ser eliminados.

A fala da senhora Bia Dória no vídeo não tem classificação no seio da humanidade, quem deveria cuidar e proporcionar meios para o desenvolvimento e emancipação da população que está sob sua administração, a abandona e discursa incentivando as demais pessoas da sociedade abandonar também, se alguém puder sustentar  por meios de dados estatísticos as afirmações higienistas da representante do Fundo Social, eu refaço minha nota pedindo desculpas. Caso contrário ela deve se retirada do cargo.

Por pior que a situação esteja,  ainda o Sr.  João Dória é o Governador do Estado, e como tal tem a responsabilidades com a constituição vigente e deve cumpri-la.

Quanto a nós? Ah! Nós que nos consideramos pessoas conscientes,  e que lutamos por uma sociedade democrática de verdade ?

Já passou da hora de dizermos CHEGA! CHEGA de tanto absurdos! CHEGA desses discursos de ódio, CHEGA desse descaso com a população e com  as pessoas mais  vulneráveis.

CHEGA JÁ DEU !