fbpx

Educação / Mova pode ter seus contratos reestabelecidos

Estamos na luta contra mais uma das arbitrariedades do prefeito Bruno Covas. Desta vez estamos pressionando muito a prefeitura para recuar da decisão de suspender os contratos com o Mova. Ao suspender estes contratos, o prefeito deixou as entidades que cuidam deste serviço sem recursos para o pagamento de salários, dos professores e todos os profissionais que garantem a alfabetização realizada pelo programa criado pelo PT e que ainda é referência em apoio a alfabetização no Brasil.

Nosso mandato foi muito atuante, não medimos esforços para dialogar com diversos setores da prefeitura pedindo a revogação desta suspenção, assim como exigimos explicações.

Apresentamos oficios pedindo esclarecimentos sobre essa medida desastrosa  para a Casa Civil, Secretária Municipal de Educação, Secretária de Governo e para o Comitê de Crise instaurado para o acompanhamento Legislativo da pandemia do Covid-19

Investimos também nas ações em outras esferas e procuramos o Ministério Público, onde no dia 13 de Maio entramos com uma representação, a qual nesta semana, ainda incorporamos a decisão do Tribunal de Contas do Munícipio, que fundamentou muito bem a obrigação  da prefeitura continuar pagando integralmente os contratos firmados com o MOVA para continuidade dos trabalhos.

A bancada de oposição convocou e realizou uma Audiência Pública com as secretarias de Finanças e de Educação, a qual foram apontados por nós, todos o equivoco da decisão da prefeitura.

Em razão das ações tanto do mandato, quanto da bancada de oposição a prefeitura se viu pressionada e deve nesta semana enviar um projeto para a Câmara revendo a suspensão dos contratos.

Caso a indicação da prefeitura se confirme, o projeto deverá se votado em regime de urgência e as entidades responsáveis pelo Mova poderam ter seus contratos garantidos.