Doria contraria promessa e reduz recursos para as Subprefeituras

Ao contrário do prometido durante a campanha eleitoral, João Doria encaminhou proposta orçamentária de 2018 à Câmara Municipal com reduções significativas nas verbas destinadas às 32 Prefeituras Regionais. Os valores para o próximo anos são inferiores ao orçado deste ano em todas as prefeituras regionais. A diferença é de R$ 250 milhões a menos.
A Prefeitura Regional de Socorro, que inclui os distritos de Grajaú, Cidade Dutra e Socorro é a que registra a maior redução (de R$ 52 milhões caiu para R$ 35,5 milhões), ou 31%. Cidade Ademar em segundo lugar também registra redução de 31%, seguida da Lapa com 25%. Já a Prefeitura da Sé é que teve o menor corte (de R$ 76,1 milhões caiu para 67,1 milhões), ou 11,8%. No penúltimo posto está Pinheiros com 12% a menos para o próximo ano.

Redução de recursos varia de 11% a 30%


A redução orçamentária deve afetar o desempenho das Prefeituras Regionais. Serviços de zeladoria como limpeza de bocas de lobo, galerias e de córregos, podas de árvores e mato, coletas de entulhos e tapa buracos, dentre outros, devem ser prejudicados no próximo ano com a diminuição dos recursos.
Na campanha Doria se comprometeu a mudar o perfil das subprefeituras. Ao assumir elas passaram a ser chamadas de Prefeituras Regionais. “Ao contrário do que faz a prefeitura hoje, que centraliza, nós vamos descentralizar. Vamos dar orçamentos, bons gestores e eficiência capilarizada nos bairros de São Paulo”, disse Doria em campanha. “Queremos que a população tenha acesso capilarizado, ou seja, bons gestores, eficiência e orçamento. Isso vai melhorar e muito a urbanidade, serviços urbanos, zeladoria urbana e assistência social”, completou.
“Não existe mágica na administração pública. Quando você reduz recursos, está cortando serviços para a população”, comentou a vereadora Juliana Cardoso. “Os moradores dos bairros da periferia e até mesmo alguns localizados do centro expandido vão sentir os efeitos dessa política de arrocho e a Cidade Linda do gestor Doria será apenas um sonho”.
A Câmara Municipal vai realizar até o fim do ano audiências públicas com as secretarias e demais órgãos da Prefeitura para debater a proposta do executivo.
Durante a tramitação poderão ser apresentadas emendas parlamentares, mas destinadas exclusivamente para melhorias em espaços públicos como praças, clubes municipais ou postos de saúde. O limite é de R$ 3 milhões para cada vereador, perfazendo total de R$ 165 milhões.